The object detection and tracking technology developed by SenseTime Group Ltd. is displayed on a screen at the Artificial Intelligence Exhibition & Conference in Tokyo, Japan, on Wednesday, April 4, 2018. Photographer: Kiyoshi Ota/Bloomberg

Como a China está planejando dar notas para 1,3 bilhão de pessoas

 

A tecnologia de detecção e rastreamento de objetos desenvolvida pelo SenseTime Group é exibida em uma tela na Exposição e Conferência de Inteligência Artificial em Tóquio, em 4 de abril de 2018. Kiyoshi Ota – Bloomberg

A China tem um plano radical para influenciar o comportamento de seus 1,3 bilhão de cidadãos: quer classificá-los com base em aspectos de suas vidas para refletir quão bom (ou ruim) é um civil. Versões do chamado sistema de crédito social estão sendo testadas em uma dúzia de cidades com o objetivo de criar uma rede que englobe toda a nação. Os críticos dizem que é uma maneira pesada, intrusiva e sinistra de um estado de partido único para controlar a população. Os defensores dizem que isso contribuirá para uma sociedade mais atenciosa, civilizada e respeitosa da lei. O governo advertiu: “Aqueles que violarem a lei e perderem a confiança pagarão um alto preço”.

Isso é real?

Sim. Em 2014, o gabinete chinês divulgou planos abrangentes para estabelecer um sistema de crédito social em todo o país até 2020. Ensaios locais cobrindo cerca de 6% da população já estão recompensando o bom comportamento e punindo ações ruins, com a capital Beijing começando seu programa até o final de 2020. Desde 2015, uma rede nacional que reúne informações do governo central e local tem sido usada para bloquear milhões de pessoas de reservas de voos e viagens de trem-bala – parte de um sistema que poderia um dia estar vinculado ao programa de crédito social. Há, no entanto, dúvidas sobre se a China será capaz de estabelecer um sistema universal ou se terá que fazer isso de forma híbrida com redes menores. O presidente Xi Jinping pediu um sistema de crédito social que cubra toda a sociedade.

Por que a China diz que está fazendo isso?

“Manter a confiança é glorioso e quebrar a confiança é vergonhoso”. Essa é a ideologia orientadora do plano, conforme descrito em um documento de 2014. A China sofreu com a corrupção desenfreada, fraudes financeiras e escândalos corporativos, como o leite contaminado na sua industrialização vertiginosa das últimas décadas. O sistema de crédito social é cobrado como uma tentativa de elevar os padrões e restaurar a confiança, bem como um meio de defender as leis básicas que são muitas vezes desrespeitadas.

Como as pessoas são julgadas?

Isso varia de lugar para lugar. Na cidade de Hangzhou, no leste, a atividade “pró-social” inclui a doação de sangue e trabalho voluntário, enquanto a violação das leis de trânsito reduz a pontuação de crédito de um indivíduo. Em Zhoushan, uma ilha perto de Xangai, os no-nos incluem o uso de telefones celulares ou fumar durante a condução, vandalismo, andar com cães sem trelas e tocar música em público em voz alta. As pontuações de crédito podem ser aumentadas em Yiwu nas proximidades, apoiando os idosos ou protegendo a propriedade pública, enquanto os pontos podem ser perdidos por não pagar contas de serviços públicos, quebrar as regras do Partido Comunista ou cometer fraudes. Passar muito tempo em videogames e divulgar notícias falsas também pode ser contra pessoas, segundo vários meios de comunicação. De acordo com a Foreign Policy, os moradores da cidade de Rongcheng, no nordeste do país, adaptaram o sistema oficial para adicionar suas próprias penalidades por espalhar ilegalmente a religião e difamar outros online.

O que acontece se o crédito social de alguém cair?

As pessoas podem ser impedidas de serviços básicos ou impedidas de pedir dinheiro emprestado. Em Yiwu, um cidadão com uma baixa pontuação de crédito social não pode ficar em hotéis mais chiques, comprar imóveis, comprar um carro de luxo ou mandar seus filhos para certas escolas particulares. Os “trust-breakers” enfrentam restrições no emprego, inclusive nas finanças, de acordo com uma diretriz do governo de 2016.

Banindo você de voar ou pegar o trem.

A China já começou a punir as pessoas restringindo suas viagens.

Nove milhões de pessoas com baixa pontuação foram impedidas de comprar ingressos para voos domésticos, informou o Channel News Asia em março, citando estatísticas oficiais.

Eles também podem reprimir as opções de luxo – três milhões de pessoas estão, hoje, impedidas de comprar bilhetes de trem de classe executiva.

O eventual sistema irá punir os especificamente os passageiros “ruins” . Os erros potenciais incluem tentar andar sem bilhete, ficar na frente dos portões de embarque ou fumar em áreas para não fumantes.

Acelerando a velocidades de sua internet

Isso está de acordo com Rachel Botsman, uma autora que publicou parte de seu livro sobre segurança tecnológica na Wired no ano passado. A mecânica exata ainda não está clara.

De acordo com a Foreign Policy, os sistemas de crédito monitoram se as pessoas pagam as contas em dia, da mesma forma que os agentes de crédito financeiro, mas também atribuem uma dimensão moral.

Outros delitos puníveis incluem gastar muito tempo jogando videogames, desperdiçando dinheiro em compras por impulso ou supérflua e postando demasiadamente nas redes sociais.

A divulgação de notícias falsas, especificamente sobre ataques terroristas ou segurança nos aeroportos, também será uma infração punível.

Banindo você – ou seus filhos – das melhores escolas

17 pessoas que se recusaram a prestar serviço militar no ano passado foram impedidas de se matricular no ensino superior, solicitar o ensino médio ou continuar seus estudos, informou o Beijing News.

Em julho, uma universidade chinesa negou a entrada de seu aluno porque o pai do aluno tinha uma pontuação ruim de crédito social.

Impedindo você de ter os melhores empregos

Indivíduos que quebram a confiança também seriam proibidos de fazer trabalhos de administração em empresas estatais e grandes bancos.

Alguns crimes, como fraude e peculato, também teriam um grande efeito sobre o crédito social, informou Botsman.

Tirando seu cachorro de você

A cidade de Jinan, no leste da China, começou a aplicar um sistema de crédito social para donos de cães em 2017, segundo o qual os donos de animais recebem pontos deduzidos se o cão for guiado sem coleira ou causar distúrbios públicos.

Aqueles que perderam todos os seus pontos tiveram seus cães confiscados e foram obrigados a fazer um teste sobre regulamentos exigidos para a posse do animal de estimação.

Mantendo você fora dos melhores hotéis

As pessoas que recusaram o serviço militar também foram banidas de alguns feriados e hotéis – mostrando que os planos de férias também são justos.

O regime chinês recompensa as pessoas da mesma forma que as pune.

Pessoas com boa pontuação podem acelerar os pedidos de viagens para lugares como a Europa, disse Botsman.

Uma mulher não identificada em Pequim também disse à BBC em 2015 que ela conseguiu reservar um hotel sem ter que pagar um depósito em dinheiro porque tinha uma boa pontuação.

É possível apelar?

Os cidadãos de Yiwu têm 15 dias para recorrer das informações de crédito divulgadas pelas autoridades, de acordo com as diretrizes da cidade. Um caso destacado pela Human Rights Watch mostrou que os cidadãos nem sempre estão cientes de que estão na lista negra e que está longe de ser simples de corrigir erros.

As regras se aplicam a estrangeiros?

Para o esquema piloto em Yiwu, os estrangeiros estão incluídos. Uma contagem de crédito ruim resultará em vistos e autorizações de residência não sendo emitidos ou renovados e no “cancelamento do negócio de liquidação de câmbio”. Estrangeiros com uma boa pontuação desfrutarão de benefícios como empréstimos preferenciais e vistos de entradas múltiplas.

Com informações do Business Insider, Wired,  BBC,  Human Rights Watch

Veja também: Escola chinesa usa reconhecimento facial para monitorar a atenção dos alunos em sala de aula

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.