Cracker invade canal Loop Infinito no YouTube para promover criptomoedas

Junior Nanetti e Will (William) Marchiori de volta na live de terça-feira do Loop Infinito após a recuperação do canal

O canal especializado em tecnologia Loop Infinito, com mais de 1 milhão de inscritos no YouTube, foi invadido na manhã do último domingo (12). De acordo com William Marchiori, um dos sócios e apresentador do canal, o ataque foi realizado por criminosos do Turcomenistão e foi usado para divulgar criptomoedas.

William Marchiori falou em seu perfil no Twitter que o invasor responsável pelo ataque conseguiu alterar as configurações da conta Google do canal. Para isso, o ladrão virtual conseguiu burlar a verificação de duas etapas presentes nela.

O Loop Infinito é um dos principais canais do meio de tecnologia do YouTube, e faz reviews e comentários sobre lançamentos de produtos, como consoles, celulares, entre outros gadgets. Ele foi fundado há 8 anos.

 Marchiori revelou em seu Twitter que o invasor conseguiu alterar as configurações da conta Google que tomava conta do canal. Para isso, o hacker conseguiu burlar a autenticação de duas etapas da conta.

Segundo o apresentador, o invasor modificou primeiro o telefone de recuperação, uma das opções para que o YouTube verifique tentativas de invasão de conta. Em seguida, ele alterou o e-mail de recuperação e verificou o mesmo e-mail. Desta forma, o cracker alterou a senha, e ativou o processo de autenticação de duas etapas. Isso gerou um código alternativo, que por fim foi usado para solicitar a exclusão do Gmail da conta Google do Loop Infinito.

O registro de acessos da conta Google do Loop Infinito mostrou que o invasor estava usando um Windows VMWare Virtual Platform, ou seja, uma máquina virtual do sistema operacional da Microsoft. Além disso, a conta teve todos os acessos relacionados a mudança de credenciais mapeados como sendo realizados no Turcomenistão, país localizado na Ásia Central.

Ainda segundo Marchiori, quatro lives promovendo a criptomoeda Ethereum, com fotos de Vitalik Buterin ,um dos criadores do criptoativo, foram impedidas por ele, já que seu computador pessoal ainda estava logado com uma das contas que administrava a página. O conteúdo também acabou gerando avisos do YouTube para a conta do Loop Infinito, embora não conte como um dos 3 strikes.

Os proprietários do Loop Infinito já conseguiram recuperar o acesso à conta Gmail que administra o canal e conseguiram realizar uma nova live na tarde de terça-feira (14).