China está construindo uma estação de energia solar no espaço

Isso levaria a energia solar a um nível totalmente novo.

Na primeira fila

A Academia de Tecnologia Espacial da China está trabalhando em uma usina orbital que capturaria a energia solar no espaço e a transmitiria de volta à Terra. A usina seria capaz de aproveitar a energia solar, mesmo quando está nublado na Terra, já que sua matriz fotovoltaica estaria flutuando bem acima de qualquer clima terrestre.

Com planos de lançar uma instalação de testes antes de 2025, a busca por energia limpa baseada no espaço mostra que a China está comprometida com seu esforço contínuo para usar mais energia renovável e afirmar seu lugar entre os líderes globais no espaço.

Envio pra Terra

Não precisamos nem dizer que o maior problema para uma usina de energia flutuante é descobrir como levar a energia de volta à Terra.

Os cientistas por trás do projeto ainda estão separando essa parte. Mas agora, o plano é ter painéis solares no espaço capturando a luz do sol e, em seguida, transmitir eletricidade para uma instalação na Terra na forma de um microondas ou um laser, de acordo com o The Sydney Morning Herald.

A partir daí, a eletricidade poderia ser usada como se tivesse sido gerada por meios convencionais e terrestres.

Grandes planos

Se o lançamento for bom e o feixe de transmissão de energia funcionar como deveria, os cientistas chineses planejam testar e lançar instalações maiores e mais potentes até 2050, de acordo com o The Sydney Morning Herald.

E além de enviar energia limpa para a Terra, a usina de energia também poderia viabilizar missões mais profundas e mais distantes no espaço, contanto que o feixe seja preciso o suficiente para atingir qualquer navio que esteja subindo rapidamente para explorar o cosmos.

Com informações do The Sydney Morning Herald