Japão realizará primeiro teste como parte do projeto do elevador espacial

 

Em breve, poderíamos estar movendo as coisas – e as pessoas – de e para o espaço a um custo muito menor.

Em breve, poderíamos estar movendo as coisas – e as pessoas – a partir de e para o espaço a um custo muito menor dos atuais.

Elon Musk pode até pode ainda não acreditar em elevadores espaciais, mas o Japão está dando um passo à frente para realizar o sonho de viajar para o espaço por elevadores em vez do tradicional foguete.

A pressão por um elevador espacial deu um passo à frente esta semana, quando uma equipe de pesquisadores da Universidade de Shizuoka, no Japão, anunciou que vai lançar um experimento para a Estação Espacial Internacional na próxima semana.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade Shizuoka, no Japão, e outras instituições pelo mundo, realizará o primeiro teste espacial neste mês como parte de um projeto para construir um elevador espacial, informou o jornal japonês The Mainichi na última semana de agosto deste ano. O elevador espacial essencialmente transporta pessoas e carregamentos de carga em um carro de elevador que viaja em um cabo que conecta a Terra a uma estação espacial.

Tanegashima Space Center no Japan

Este teste é o primeiro a explorar o movimento de um contêiner em um cabo no espaço. Dois satélites cúbicos ultra-pequenos, medindo 10 centímetros de cada lado conectados por um cabo de aço de 10 metros de comprimento, serão transportados do Centro Espacial Tanegashima de Kagoshima para a Estação Espacial Internacional em 11 de setembro.

O assessor técnico do projeto, a Obayashi Corporation, gigante do setor de construção do Japão, também está trabalhando em um projeto semelhante, embora tenha dito anteriormente que espera entregar um elevador espacial até 2050.

O Mainichi identificou vários obstáculos que os pesquisadores enfrentam. Estes incluem o desenvolvimento de cabos especiais que são resistentes a raios cósmicos de alta energia (Obayashi disse que os nanotubos de carbono são um forte candidato como material dos cabos), a transmissão de eletricidade da Terra para o espaço e manter os elevadores cósmicos de colisões com detritos espaciais e meteoritos.

Espera-se que os elevadores espaciais reduzam os custos – e os riscos – das viagens espaciais, se puderem ser realizados. Enquanto a carga normalmente custava cerca de US $ 22.000 por quilo via transporte, o elevador de Obayashi cortará para cerca de US $ 200. Os pesquisadores também esperam que esses elevadores percorram até 200 quilômetros por hora e cheguem à ISS oito dias após o lançamento, disse a publicação.

Com informações do jornal japonês Manichi 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.