Goodyear divulga rodas que transformam CO2 em Oxigênio

O futuro do transporte é verde. Goodyear acabou de revelar um novo pneu (não pneumático) chamado Oxygene que integra musgo vivo para ajudar a melhorar a qualidade do ar enquanto o veículo se locomove. E a Goodyear não foi parar por aí – O Oxygene é impresso em 3D com pneus reciclados e inclui tecnologia para ajudar a manter os pedestres seguros.

Enquanto estamos entusiasmados com as inovações eco-amigáveis na mobilidade, esse pneu é particularmente excitante porque os pneus são uma parte muito tóxica e poluidora do sistema de transporte. O pneu Oxygene tem, dentro da estrutura não pneumática, lugar para o crescimento de um musgo na parede lateral do pneu, que absorve a umidade através do piso para alimentar as plantas no interior. O musgo suga o dióxido de carbono e libera oxigênio, e a energia gerada por essa fotossíntese também alimenta uma luz no pneu que alerta os pedestres se o motorista está andando, parando, etc.

O ‘pneu’ (não pneumático) visto de frente. Formato de colmeias também como de perfil.

Aliás,  chamar de pneu algo não-pneumático já começa por criar um problema em nossa língua portuguesa.

O “pneu” é feito de pneus reciclados usando a impressão em 3D. Ele também possui conectividade integrada que pode ser útil com veículos autônomos no futuro. Com mais de 300 milhões de pneus sendo jogado em aterros nos EUA (assim como no Brasil) todos os anos, o pneu da Goodyear é uma solução sustentável para um problema sério. O conceito de pneu foi revelado no Salão Internacional de Automóveis de Genebra deste ano e, embora possa permanecer apenas um conceito, abre a espaço para o que pode ser possível em alguns anos.

Veja o vídeo (em inglês) demonstrando as funções, utilidades e características dessa roda.

A Goodyear resumiu as features desta roda assim:

  • Limpeza do ar que respiramos: o oxigeno absorve a umidade da estrada através do seu piso único e inala o CO2 do ar para alimentar o musgo na parede lateral e liberar o oxigênio através da fotossíntese. Em uma cidade de tamanho semelhante a maior Paris com cerca de 2,5 milhões de veículos, isso significaria gerar cerca de 3.000 toneladas de oxigênio e absorver mais de 4.000 toneladas de dióxido de carbono por ano.
  • Reciclagem Pneus usados: o Oxygene apresenta uma construção não pneumática impressa em 3D com pó de borracha a partir de pneus reciclados. A estrutura leve e absorvente de choque proporciona uma solução de longa duração sem punção destinada a prolongar a vida do pneu e minimizar os problemas de serviço, oferecendo mobilidade sem preocupações. A segurança adicional é assegurada pela estrutura aberta do pneu, o que melhora a aderência molhada ajudando a absorver a água do piso.
  • Gerando sua própria eletricidade: o Oxygene colhe a energia gerada durante a fotossíntese para alimentar sua eletrônica incorporada, incluindo sensores de bordo, uma unidade de processamento de inteligência artificial e uma faixa de luz personalizável na parede lateral do pneu que troca cores, alertando tanto os usuários da estrada quanto os pedestres das próximas manobras , como mudanças na faixa ou travagem.
  • Comunicação na velocidade da luz: o Oxygene usa um sistema de comunicação de luz visível, ou LiFi, para conectividade móvel de alta capacidade à velocidade da luz. O LiFi permite que o pneu se conecte à Internet das coisas, permitindo o intercâmbio de dados do veículo para o veículo (V2V) e do veículo para a infra-estrutura (V2I), que é crítico para os sistemas inteligentes de gerenciamento de mobilidade.

Com informações da Goodyear

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.