Xiaomi anuncia a Mi TV Lux: OLED e transparente

A televisão usa um painel OLED transparente que é quase todo transúcido. Isso dá a aparência de uma janela quando desligada e, quando ligada, faz com que as imagens pareçam estar flutuando.

O Mi TV LUX OLED Transparent Edition possui um painel OLED transparente de 55 polegadas. Ela tem uma relação de contraste estático declarada de 150.000: 1, cor de 10 bits e cobertura de 93% de DCI-P3. O painel é capaz de atualizar a 120 Hz e também oferece interpolação de movimento MEMC de 120 Hz. A Xiaomi também afirma um impressionante tempo de resposta de pixel de 1 ms.

Ela tem um chipset MediaTek 9650 personalizado com processamento de imagem AI Master Smart Engine da Xiaomi que oferece mais de 20 algoritmos de otimização e otimização dedicada para 5 cenários de uso principais.

O aparelho também possui um recurso chamado AI Master for Audio, que detecta o tipo de conteúdo sendo reproduzido e seleciona automaticamente um modo de áudio. Também há suporte para Dolby Atmos.

O design da televisão inclui uma moldura de 5,7 mm de espessura colocada sobre uma base circular. Obviamente, esta TV não pode ser montada na parede e o suporte acoplado é a única maneira de colocá-la.

O sistema da TV é executado em uma versão personalizada do MIUI para TV. A IU foi ajustada para aproveitar as vantagens da tela transparente. Há também um modo de exibição Always-On para exibir imagens e texto enquanto a TV não está em uso.

A tecnologia de tela transparente não é particularmente nova. Provavelmente, você já deve ter encontrado um em uma vitrine de loja ou algum outro uso em uma vitrine pública. A tecnologia existe tanto em OLED como em painéis LCD, embora o último não pareça tão impressionante devido à necessidade de uma luz de fundo e um vidro mais espesso.

A LG apresentou uma TV transparente no ano passado com promessas de trazê-la para uma TV de produção no futuro. No entanto, a empresa ainda não deu continuidade a isso, e é por isso que a Mi TV LUX Transparent Edition é a primeira TV produzida em massa de seu tipo. É muito provável que a Xiaomi esteja usando um painel transparente da LG, já que a última já está trabalhando nisso há algum tempo.

Quanto a como isso funciona, o painel OLED transparente não é significativamente diferente de um painel OLED padrão.

Nem é preciso dizer que este tipo de televisão não é para quem valoriza a qualidade da imagem acima de tudo. Dependendo da iluminação da sala, a imagem na tela pode ser afetada em vários níveis e provavelmente não seria a melhor ideia mantê-la em frente a uma janela ou em uma sala super iluminada. Este tipo de TV é mais voltada para a estética do que para uma família prática ou uso por entusiastas de vídeo.

Aplicação prática

Bem, podemos aqui pensar nas reais possibilidades da evolução e uso dessa tecnologia. O que primeiro vem à cabeça é o uso para conversas entre amigos e familiares. Imagine uma tela no meio da sua sala em que você pode colocar na tela apenas o corpo das pessoas. Na impossibilidade atual do uso do holograma, esse pode ser o primeiro passo para começarmos a integrar as pessoas dentro de sua própria casa.

Reuniões em salas físicas, com várias TVs como essas poderiam dar a impressão mais realista da presença física das pessoas em uma mesa.

Abaixo o vídeo de apresentação da Xiaomi: