Covid-19: Estudo que indicava hidroxicloroquina para tratar vírus é retirado do ar

Os autores de uma pré-impressão sobre o uso da hidroxicloroquina – a droga controversa fortemente promovida pelos Presidentes Trump e Jair Bolsonaro – juntamente com a azitromicina para COVID-19 retiraram o artigo.

O preprint (pré-impressão), “Hidroxicloroquina mais azitromicina: um interesse potencial na redução da morbidade hospitalar devido à pneumonia por COVID-19 (HI-ZY-COVID)?” foi postado no medRxiv em 11 de maio por autores do Hopital Raymond Poincare e, ontem, foi substituído por esta declaração:

Os autores retiraram este manuscrito e não desejam que sejam citados. Devido à controvérsia sobre a hidroxicloroquina e à natureza retrospectiva de seu estudo, eles pretendem revisar o manuscrito após a revisão por pares.

MedRxiv

Não está claro por que exatamente os autores mudaram de idéia sobre a publicação da pré-impressão. A hidroxicloroquina já era controversa em 11 de maio, e a natureza do estudo – retrospectiva – não mudou nos dias intermediários.

Benjamin Davido, o autor correspondente do artigo, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Antes de ser retirado, o jornal foi twittado pelas apresentadoras da Fox News, Laura Ingraham e Didier Raoult, cujo trabalho sobre a hidroxicloroquina foi questionado. Raoult chamou o jornal de “Très bon”.
Coronavirus disease (COVID-19)

Fonte: Medrxiv