Espanha proibirá a venda de carros a diesel, gasolina e híbridos a partir de 2040

Em 2050, os veículos a combustão não poderão circular. Somente carros 100% elétricos ou movidos a hidrogênio poderão ser vendidos.

A Espanha pretende parar de registrar qualquer van de turismo com motores de combustão interna a partir do ano 2040, ou seja: diesel, gasolina e até mesmo híbridos ou gás natural. O veto só permitirá a venda de veículos elétricos movidos a hidrogênio ou por qualquer tecnologia que não emita dióxido de carbono. O texto que incluirá essa legislação está sendo preparado pelo governo e levará à futura Lei sobre Mudança Climática e Transição de Energia. A intenção do Ministro da transição ecológica, Teresa Ribera, é abrir um processo participativo com as regiões autônomas, municípios e setores envolvidos para o Conselho de Ministros aprovar o projeto de lei antes do final do ano.

O novo padrão visa garantir o cumprimento da Espanha com o acordo de Paris contra as alterações climáticas. Comunidades Baleares já anunciaram a proibição de acesso a veículos a diesel a partir de 2025. A proibição da venda atende a necessidade em 2050 não deve circular qualquer veículo de turismo ou van que emitam CO2, conforme indicado no acordo assinado em Paris. Este prevê evitar o aumento das temperaturas no planeta em dois graus.

As vendas de eletricidade pura ainda são insignificantes na Espanha. Até outubro, 11.610 veículos deste tipo foram vendidos em um mercado total de 1,13 milhão de carros. Para a geografia espanhola, existem cerca de 400 estações elétricas.  No entanto, empresas como a Endesa e a Iberdrola anunciaram  a expansão da infra-estrutura para tentar superar os 5.000 pontos em alguns anos.  A exigência de que todos os municípios com mais de 50.000 habitantes contem com “zonas de baixas emissões” antes de 2023. O objetivo é reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 20% até 2030, em comparação com os níveis de 1990.

Com informações de: El País, Marca, La Vanguardia, El Mundo