Um pássaro? Um avião? Não, é um Trem que voa!

Créditos: Dahir Insaat

Um vídeo na internet  publicado em março deste ano tem exibido uma solução híbrida para transporte coletivo. Um trem que voa.

A autoria do vídeo é do inventor russo Dakhir Semenov, que estudou na MADI ( Instituto EstatalTécnico de Construção de Veículos e Estradas de Moscou – em tradução livre) e também é autor de outras ideias sobre transporte coletivo.

Mas além de se tratar de uma ideia traduzida em uma animação, ela incorpora conceitos muito sólidos que são compartilhados pelo próprio Semenov como viáveis.

A invenção
Uma versão do modelo de avião-trem, aguardando embarque de passageiros na Estação

A ideia seria de um transporte público, como este trem de vários andares voando. Este híbrido de trem e avião seria interessante por alguns fatores que poderíamos elencar:

Energia infinita – permanecendo preso por uma haste (coletor de energia) sobre um trilho energizado, sempre teríamos energia suficiente para fazer qualquer manobra. Aliás, poderíamos ter muita energia.

Motores elétricos de alto torque –  fariam maravilhas com sua aceleração em sua potência máxima, além disso, a aviação agora espera motores elétricos de 7 kW dos fabricantes com a capacidade por quilo de peso do seu próprio motor.

Baterias: Mesmo que um transporte de passageiros não exija muita energia, é uma vantagem ter uma reserva de energia que esteja sempre com você e mas que não o sobrecarregue (como está abaixo de você).

A haste que liga o avião-trem ao trilho é o coletor de energia infinita para o transporte

A gravidade da aeronave (a relação entre o empuxo da motopropulsor da aeronave e seu peso) é um dos parâmetros mais importantes que determinam as características de voo da aeronave.

A velocidade máxima da aeronave, o tempo de subida (velocidade de subida) e aceleração para a velocidade especificada, bem como a sua capacidade de manobra dependem do empuxo. Se voarmos podendo consumir uma quantidade quase ilimitada de energia (teríamos a viabilidade de ao menos alguns megawatts) através do coletor de corrente, o aparelho poderia ter uma capacidade de carga muito alta, e os números de 1000-2000 passageiros não seriam fictícios, segundo o próprio Semenov.

A velocidade de 500 km / h pode ser a velocidade de cruzeiro habitual durante todo o voo, de estação para estação.

A ideia poderia se encaixar em alguns corredores rodoviários existentes.

Aqui mostramos o primeiro aparelho no vídeo, mas Dakhir Semenov revela que há quatro  que estão sendo trabalhados neste momento.

Vejam o vídeo abaixo.

Com colaboração de Dakhir Semenov